Suspenso

Por tempo indefinido.

Outro impulso mais.

De olhos no horizonte

Mudei?!

Não me entendeste quando te tentei fazer ver o meu lado. Não tentaste sequer compreender, pensando apenas no que sentes, pensas, vives e desejas.

Terás o que queres. Se mudei? Claro que sim. Dei início à caminhada que pode levar a um de dois caminhos mas que, na realidade, aponta mais para aquele que não previas.

Cumprirei o que prometi e seguirei agindo da forma como te apraz. Mas nas minhas condições. Porque a última palavra, é minha.

E este não é um acto irreflectido. A naturalidade vai dar lugar ao calculismo. Emotivo, sem dúvida. Mas cada passo será ponderado ao pormenor.

Estarei a conter os meus impulsos?

O pós-impulso

Reflicto sobre o que passou. O que senti, o que pensei. O quanto exagerei. Que raio de sentimento que me consome, me cega e me faz agir assim. Sem pensar no que vou dizer, arremessando palavras de encontro a faces que me miram sem entender aquilo que, até para mim, é inexplicável.

No momento em que derramo este sentimento em palavras, desconheço ainda a consequência de mais um dos meus actos impensados. Terei colocado tudo a perder?

Necessito mudar. Aprender a calar. A esperar e pensar. Conhecer-me e confiar.

Conseguirei dominar a impulsividade?

Procuro o des-norte

Imagem de John B. Shaposka

Impulsos

Porquê?

Porque todos nós agimos por impulso na maior parte do nosso tempo.

Impulso. Reacção. Quando as palavras se soltam sem que tenhamos tempo para reflectir sobre elas.

Os impulsos geram momentos únicos que, fruto desse impensado ocasionam aquilo que não existiria se fosse reflectido racionalmente. Geram também arrependimento, em tantas situações. Arrependimento que segue por uma de duas linhas: por não se ter reagido impulsivamente ou por se ter prosseguido uma acção que gerou consequências não desejadas, que não se haviam imaginado.

Reflectir é racionalizar.

Agir impulsivamente será irracional?

Instintivo?

Este é um blog que nasce por impulso e viverá de impulsos. Analisando-os ou não.

Um dia… também terminará por impulso.